HOME     Port   Ing

    
PASCAL MOSCOVITZ | OBRA DO ARTISTA | L'ATELIER | FOTOS | VÍDEOS | CONTATO

Bem Vindo à arte de Pascal Moscovitz!

Tentar seguir Pascal Moscovitz é brincar de esconde-esconde no labirinto de sua obra original, rica em fantasias, intuições e luminosidades expressivas que daí emanam. Pascal Moscovitz nasceu em 1951 em paris. A arte de pintar foi traçada ao longo do tempo, como se ele estivesse marcando o caminho com pequenas pedras, para que não corresse o risco de se perder. Tudo levava a um labirinto onírico que resultou em uma arte atípica e profundamente tocante. Sua sensibilidade provoca a nossa, trazendo à tona emoções e sentimentos múltiplos. Acompanhá-lo significa constatar seu talento e sua incessante busca.

Experimenta o novo, aprende outro olhar, fazendo e refazendo, trocando técnicas, se inventando, buscando os grandes mestres, sendo ele mesmo, banhado nos saberes consagrados... Isso traz excelência, assim como gera stress, conflito, angústia. Sua pintura de variados temas é como se fosse uma galeria de autoretratos. Vemos pascal em cada obra. Pintor apaixonado por retratos, credenciado pelas estrelas para ser o retratista do 46°festival de Cannes, em 1993.

Observar seu trabalho é passar por Manet, van Gogh, Picasso, Vlaminck ou Renaud. Palavras nas telas, poetizando a pintura, com textos seus ou de grandes autores.

Óleo e acrílico nos retratos femininos, a arte dos gestos, formas lânguidas, como um Lautrec nos bordéis, a gente dos circos.

Viagens

Pascal Moscovitz viaja muito e quando pensamos que se encontra em Paris, já foi e voltou ao Brasil, com a inspiração para a obra “Mar e barco”, com vistas no mito do “Eldorado”. Logo é a Provence o seu foco, com paisagens sóbrias, ora despojadas ou violentas... Incomparáveis. Retoma o estilo acadêmico a seguir, com flores, naturezas mortas e muito sentimento.

Vidas de artistas

O bisavô foi tenor do Czar Nicolau; na revolução deixa a Rússia e forma a Troupe “Alexandroff”, para trabalhar no Circo de Moscou. Avô pianista, violonista, maestro do Lido em Paris, poliglota (16 idiomas)-foi tradutor para a Onu durante a guerra. O pai com aptidões artísticas: domina diversos instrumentos, autor e compositor, também vai tocar nos circos...

Pascal Moscovitz transita dos pincéis ao piano, como manda seu código genético.
Paixão por música e notadamente pelo Jazz. Considera este como uma presença múltipla de sons e harmonia, tendo já participado de festivais como o de Montreux, Coppet e Marciac, tornando-se amigo de Wynton Marsalis, trompetista e compositor americano, um dos mais solicitados de sua geração.

Em 2007 fez uma exposição na galeria Victoria em Châtelet, onde artistas faziam o local se transformar à noite em um anexo do “Sunset Sunside”.
Se junta a Garon e fazem um programa de proteção à infância.

Pascal Moscovitz estudou na escola nacional superior de Artes Aplicadas e Profissões, aluno de Henri Pfeiffer, participante da Bauhaus, aluno de Paul Klee. “Fauves” eram os audaciosos pintores do fim do século XIX, selvagens no uso da cor pura, influenciaram gerações vindouras, como no caso de Pascal Moscovitz, com eles, aprendeu a usar as cores com força, porém harmonicamente.
Liberta-se das convenções para novos experimentos em forma e cores,usa a espátula, o tubo, os pincéis, dando uma impressão de “naturalismo” (Façonnage) na pintura.

A arte falando da arte. Símbolos e formas, originalidade e poesia. Entre os anos de 1968 a 1970 formou-se, para complementar os estudos na Escola Nacional Superior e na Escola de Arquitetura da Rua Motgolfier. Em 1972 recebe o prêmio do Salon d’Automne.






Torna-se praticamente um nômade, com ricos encontros, idas e vindas a diferentes países e participando de eventos. Há obras suas em diversos locais, como por exemplo, o Palácio do Governo em Curitiba, ou o Hospital, também em Curitiba, que adquiriu toda sua coleção inspirada no “Eldorado”, onde usou folhas de ouro. Faz suas performances em encontros prazerosos, como o fez em Curitiba, durante comemoração franco-brasileira. Em Cannes, em 1993 e 1994, celebrando com a “boa mesa”, transformando comida em arte, durante seus jantares com artistas e intelectuais, deleitando-nos com sua criativa gastronomia.




Exposições

Itália-Prêmio Composição
Estados Unidos-Miami e São Francisco
Bélgica-Louvain
Suiça-Genebra, Lausanne, Montreux, Coppet
Brasil-São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Uberaba
França


    

HOME | PASCAL MOSCOVITZ | OBRA DO ARTISTA | L'ATELIER | FOTOS | VÍDEOS | CONTATO
pascal@pascalmoscovitz.com

Projetado e Desenvolvido por Andréa Vieira